Rezadeiras em Trajano de Moraes

RETIRADO DO SITE Mapa de Cultura RJ

-x-x-x-x-x-x-

Casa da rezadeira Aurélia. Foto: Cris Isidoro/Diadorim Ideias

As rezadeiras são presença marcante em Trajano de Moraes. Elas fazem rezas simples – no fundo de quintal de suas casas -, que para muitos trajanenses são os caminhos da cura. Nascida em 1946, Ioleda, conhecida na cidade como dona Dota, é mãe de 14 filhos e uma das rezadeiras mais antigas do município. “Curo desde os 18 anos de idade. Um dom recebido de Deus e repassado por meu pai, também rezador. Só que ele recebia espíritos pra rezar, eu não tenho espírito não”, explica Dona Dota. A rezadeira pede aos santos para afastar de tudo um pouco: quebranto, perna inchada, mal olhado.

Continuar lendo

Rezadeira da festa em Mogi

RETIRADO DO SITE G1 de Mogi e Suzano

-x-x-x-x-x-

‘Tenho fé porque o Divino me deu a vida’, diz rezadeira da festa em Mogi
Senhora de 70 anos ajuda na Festa do Divino Espiríto Santo na cidade.
Histórias de fé e devoção fazem parte da vida de Dona Albertina.

Do G1 de Mogi das Cruzes e Suzano

Dona Albertina prepara a cesta que vai dar de presente para uma de suas netas. (Foto: Jenifer Carpani/G1)

Dona Albertina prepara a cesta que vai dar de presente para uma de suas netas. (Foto: Jenifer Carpani/G1)

Com um facão na mão, sentada no quintal de sua casa feita de pau a pique, Albertina Maria Ferreira, de 70 anos, desfiava com destreza os restos do bambu que recolheu na propriedade onde mora. A idade já avançada contrastava com a agilidade de seus dedos. Logo em seguida ela soltava o facão e segurava com os pés os pequenos talhos de bambu que resultariam em uma cesta. O objeto, quando terminado, seria dado de presente para uma das netas. “É para elas trazerem uvas para casa, senão as frutinhas ficam tudo amassadas”, explicou.

Continuar lendo

Roda de Conversas com as Rezadeiras – RJ

A Coleção Temática de Plantas Medicinais do Jardim Botânico do Rio de Jane iro e seu Patrocinador Herbarium têm o prazer de convidá-los para a Roda de Conversas com as Rezadeiras, Dona Anselmina Araujo de Oliveira e Dona Maria Aparecida da Silva chamadas carinhosamente por D. Nina e Vó Maria respectivamente.

Com larga experiência no ofício de socorrer as pessoas da comunidade com seus saberes e através das tradições da reza, orações e preces, contribuem para a preservação da cultura de um povo.

Data: 31 de Maio de 2012
Horário: 15h
Auditório: Espaço de Convivência Coleção Temática de Plantas Medicinais
Entrada: Portaria Pacheco Leão n° 915 – Jardim Botânico do Rio de Jane iro.
Inscrição tel: 2294-6590

Coordenação : Angela Porto e Yara Britto

Instituto de Pesquisas Jardim Botanico do Rio de Janeiro
http://www.jbrj.gov.br/

Material sobre Benzedeiras ou Rezadeiras

TEXTOS ACADÊMICOS pesquisados no Google
Ser rezadeira: experiências e práticas culturais de participantes da Medicina popular. Gov. Mangabeira – Recôncavo Sul da Bahia (1950-1970) -
Alaíze dos Santos Conceição

Saúde e Salvação: O sagrado das Rezadeiras em Paulista – Sandro Roberto de Santana Gomes

O ofício das rezadeiras como patrimônio cultural: religiosidade e saberes de cura em Cruzeta na região do Seridó Potiguar -
Francimário Vito dos Santos

PRÁTICAS DE REZAS: ORALIDADE E CULTURA NO COTIDIANO DAS REZADEIRAS - Andrea Carla Rodrigues Theotonio

REZADEIRAS: GUARDIÃS DA MEMÓRIA - Claudia Santos da Silva

Caiu a espinhela? Procure por elas, as Rezadeiras

Não sou o AUTOR – RETIRADO DE Overmundo

“Lenços giram no ar limpando o pó/
que cai agora e sempre/
As Rezadeiras Rogam ao Tempo/
o Tempo e Maré não esperam por ninguém”

É um ambiente de fé e de luz a casa de uma rezadeira. Quem já procurou alguma para se benzer sabe do calor humano que se pode sentir ao estar diante de uma das figuras mais mágicas e singulares da cultura popular brasileira. O olhar, o acolhimento, as vibrações positivas, o sentimento de proteção, são coisas que enchem nossa alma de felicidade. Numa casa simples, na esquina ali na frente, numa casa no morro ou na baixada, em uma cidadezinha de inteiror, em uma estrada na roça, em um lugar singular é sempre possível encontrar alguém com o dom da reza e da cura. São rezadeiras, curandeiras (os), benzedeiras, rezadores, pessoas que dedicam grande parte do seu tempo para simplesmente ajudar os outros.

Continuar lendo