Ely Camargo – Folclorista


Retirado de Dicionário Cravo Albin da MPB

(ou Eli Camargo)

Nasceu ao dia 12/2/1930 em Goiânia, Goiás.

Cantora. Folclorista. Violonista. Radialista. Seu pai foi o maestro e regente da Orquestra Sinfônica de Goiânia Joaquim Edison Camargo. Ainda criança cantou em coros de Igreja e atuou na Rádio Clube de Goiânia. Ex professora, formou-se farmacêutica.

Em 1960, participou do Trio Guairá de Goiânia. Em 1961 e no ano seguinte, apresentou-se no programa que produzia na Rádio Brasil Central, retransmitido em Brasília pela Rádio e TV Nacional. Em 1962, mudou-se para São Paulo e assinou seu primeiro contrato com a Rede Tupi de rádio e televisão. No mesmo ano, gravou “Caninha verde”, do folclore paulista, no LP “Canções da minha terra”, pela Chantecler. No mesmo ano, gravou o arrasta-pé “Santo Antônio tenha dó”, de Maria do Rosário Veiga Torres, e o samba caipira “Marido pelado”, de Teddy Vieira e Almayara. Em 1963, gravou a valsa “Tempos passados”, de Zica Bergami, e a moda de viola “Lá na venda, lá na vendinha”, de Lourdes Maia. Em 1964, gravou o LP “Folclore do Brasil”, em que interpretou cantos de trabalho nas plantações de arroz, de São João da Boa Vista, e um canto de ferreiro, de Botucatu. Como pesquisadora de folclore reuniu em suas viagens pelo Nordeste e Norte um grande acervo pessoal. Considerada uma das principais intérpretes do folclore brasileiro. Em 1967, participou com grande sucesso da Semana Cornélio Pires realizada na cidade paulista de Tietê. Em 1968, gravou o LP “Canção da guitarra”, com músicas de Marcelo Tupinambá. Ao longo da carreira gravou cerca de 15 LPs, além de compactos. Teve discos lançados na África do Sul, Alemanha, Portugal e Itália. Foi integrante do Conselho da Secretaria Municipal de Cultura de Goiânia. Na Rádio da Universidade Federal de Goiás apresentou os programas “Brasil de canto a canto”, “Eli Camargo convida” e “Alma brasileira”. Em 1978 lançou o LP “Minha terra”, pela Chantecler/Alvorada no qual interpreta entre outras, “História triste de uma praieira”, “Minha terra” e “Vida marvada”. O disco foi saudado com entusiasmo pelo crítico José Ramos Tinhorão em crônica pelo Jornal do Brasil. Um de seus grandes sucessos como compositora foi “O menino e o circo”, gravada por Cascatinha e Inhana. No final dos anos 1990, passou a trabalhar na Secretária Municipal de Cultura de Goiânia. Na mesma época, mantinha os programas de rádio “Eli Camargo convida” e “Alma brasileira”. Em 1999, lançou o CD ‘Cantigas do povo”, pelo selo COMEP. Seus discos foram lançados em Portugal, África do Sul, Alemanha e Itália.

Retirado de Portal Paulinas

O trabalho de Ely é um misto de música e pesquisa e vem expandindo os limites da música folclórica do Brasil, levando-a através de CDs, shows, vídeos e palestras para vários países como Portugal, Alemanha e México. Ely Camargo nasceu em Goiás e, em 1962, fixou residência em São Paulo onde iniciou sua carreira de cantora, motivada por seu pai que era maestro e seu bisavô que foi o mais famoso escultor de Goiás. Ela já gravou mais de 12 discos e atualmente integra a Secretaria Municipal de Cultura em Goiânia, onde apresenta e produz programas semanais de rádio. Telefone para contato: (62) 215 5176

Anúncios

5 comentários em “Ely Camargo – Folclorista

  1. Prezada Ely Camargo:

    Quem escreve é Ricardinho, criador do site http://www.boamusicaricardinho.com, que é um site preocupado com a Preservação da Memória Musical Brasileira com ênfase especial à nossa Música Caipira Raiz.

    Na página dedicada aos Compositores e Poetas da Música Caipira Raiz, existe um resumo biográfico seu!

    Estarei com minha Esposa em Goiânia-GO entre 13 e 16/09/2010. Se possível, gostaria de conhecê-la pessoalmente!!

    Escreva, se possível para ricardinho@boamusicaricardinho.com para que a gente possa acertar uma data para nos encontrarmos, se for possível!!!

    OK, Ely!!!

    Parabéns pelo seu maravilhoso trabalho de Preservação do Riquíssimo Folclore Brasileiro!!!

    Receba aqui um grande abraço do Ricardinho!!!

  2. Por favor…
    faço parte de um grupo musical chamado Vozes Bugras que tem como trabalho as músicas dos povos brasileiros,índios e negros.
    Estamos gravando nosso primeiro CD e gostaríamos de colocar uma música recolhida por Ely Camargo. Precisamos o contato dela para conversarmos sobre: se ela autoriza,quais os trâmites.A música é As Incelências.
    Agradecida
    no aguardo
    Vozes Bugras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s