Benzedeiras – Tradição espiritualiza a cura


Retirado de Pernambuco.com

Tradição espiritualiza a cura

O antropólogo pernambucano Renato Athias, coordenador do programa em Antropologia da UFPE, especialista em métodos de cura popular entre as populações indígenas, acredita no mau-olhado e no poder das rezadeiras. Segundo ele, as causas do mal estar vêm da relação que as pessoas têm com a natureza e com outras pessoas. Os métodos de cura utilizados em todo território brasileiro têm origem, segundo ele, na cultura mediterrânea cujos hábitos foram perpetuados desde o processo de colonização no Brasil. Primeiro, através das festas relacionadas aos santos. No país, os métodos de cura utilizados por índios e negros, baseado em plantas e feitiços, podem ter se fundido à crença de cura através dos milagres dos santos.

É por isso que hoje muitas rezas utilizadas por benzedeiras associam, segundo Athias, a cura de uma dor ou doença de certa parte do corpo, a um santo específico (os pés são de Santo André, os braços de São Marcos, etc). “Nossa cultura ocidental está relacionada com uma série de encantamentos, como dar três pulinhos para São Longuinho cumprindo a promessa por ter achado algo perdido. Isso é a crença no poder da palavra”, diz ele. A partir disso, fica mais fácil entender e aceitar métodos de cura tradicionais, que, segundo a Antropologia, são aqueles originados nas civilizações mais antigas, digamos.

“As práticas tradicionais de cura, em oposição à biomedicina, que cura a partir do corpo biológico, estão em disputa”, diz ele, que coloca a medicina tradicional como aquela que não separa corpo, mente e alma do indivíduo. “Quando se usa uma planta para a cura, você está relacionando o paciente com sua parte espiritual. E a planta está associada a uma palavra, que irá despertar o seu poder”, explica ele.

A rezadeira Luci utiliza o Pai Nosso e Ave Maria antes de qualquer palavra mágica. Os chamados encantamentos vieram depois. Foram, segundo ela, soprados pelos mestres da Umbanda que incorpora para realização de trabalhos de limpeza, entre outros. “Meu pai, que eu não conheci, também rezava, mas só soubedepois que morreu. Então é um dom que recebi mesmo”, diz ela, que reza não só maus-olhados como também dores de dente, ouvido, cabeça, erisipela, entre outras. Com rituais mais simples que os realizados no terreiro Ilê Axé Oyá Bery, de Mãe Gena, Luci usa as plantas que tem em casa. Geralmente, manjericão ou liamba. São matos que segundo ela tem grande poder de magnetismo e, por isso, absorvem a energia negativa das pessoas.

Para Renato Athias, se não há explicação científica para esses processos de cura, há a comprovação de sua eficiência. “Eu tenho participado de muitos processos de cura xamânicos”, compara Athias, para quem a reza é um tipo de encantamento. Seja ela feita nas comunidades indígenas – que é objeto de estudo seu – ou entre as populações urbanas. Quem benze o outro tem o poder, não só da natureza, mas sobretudo dos que se submeteram à sua cura, e acreditaram nela. (M.A.)

Sábia natureza

Pinhão roxo – Tem origem na América tropical e seus galhos são empregados em banhos de descarrego, além de curar feridas por ser um ótimo medicamento contra hemorragia. As rezadeiras consideram uma das folhas mais fortes para benzedura.

Arruda – Embora tóxica e abortiva, é popularmente usada para “cortar o mau-olhado” em rezas e benzeduras. Num vaso, proteje o ambiente. Atrás da orelha, afasta o azar.

Manjericão – Aromática e comumente usada em temperos, é também usada em banhos purificatórios. As folhas secas são empregadas em defumadores. Misturadas à outras, são usadas como proteção contra feitiços, inveja e mau-olhado.

Anúncios

7 comentários em “Benzedeiras – Tradição espiritualiza a cura

  1. Preciso com urgência falar com as tribos que você conheceu e os ritos de encantamentos destas. trata-se de caso gravíssimo. Por favor mande-me seu telefone, o meu é (011) 4421-8986 ou 9624-0702, ou mande uma mensagem no e-mail do meu filho,muito obrigada

  2. favor me ensinar uma cura de remedios, raizes, plantas par erizipela. Meu sobrinho de 27 anos esta com este mal, percisamos cura-lo pois sua familia esta passando por problemas muito serio e ele tbm.

    aguardo resposta

    Deus os abençoe a qeum possa interessar esta e-mail

  3. gostaria de uma reza pra abrir meus caminhos e um banho pra tirar olho gordo e atrair sorte! obrigada atendei me- urgente por favor!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s