Dina (trecho) – Lycurgo de Paiva


Dina (trecho)
Lycurgo de Paiva

Um dia tive saudades
Daquelas matas viçosas
Das brisas tão soluçosas,
Dos ares de meu sertão.
Era de tarde – no sitio –
Tudo era grave e sentido,
Como da rola o gemido
Perdido na solidão.

(na íntegra podem lê-lo aqui: http://www.scribd.com/doc/2676731/Flores-da-Noite)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s