Mini-Currículo


O autor deste ‘clipping’ cultural (meros recortes e colagens) chama-se Hércules da Silva Xavier Ferreira e trabalha com informática, dando aulas e fazendo manutenções no Rio de Janeiro. Atualmente estou como mestrando em preservação do patrimônio cultural pelo IPHAN. Vim para somar e não diminuir nada de ninguém. Se em algum momento precisarem de mim para quaisquer assuntos, repito: hecorjui@hotmail.com, pelo celular (Oi) 21 988779666 e ou pelo facebook (pessoal) poemia. Basta enviar alguma mensagem.

Profundo admirador das coisas nossas, despertou, MESMO, para os elementos de nossa terra ao cair-em-si e ver que, por jogar RPG, já estar cansado de ser mero papagaio em ombros de outrem: simplesmente consumindo o que vem de fora sem ver se antes não há algum equivalente interno – que pra mim, descobri, não apenas tem como é infinitamente melhor!

Filho de pernambucanos de Timbaúba e São Vicente, viajei em 2009 para lá – e adorei as pessoas e os lugares!

Aliás, em todo e qualquer lugar poderia haver ‘castas’ profissionais. Por quê? Simples. Já li um estudo das relações econômicas onde demonstra que, tecnicamente, o artista vive um pouco acima da miséria – menos que um pobre! Acreditem. Claro que, quando digo artista, não me refiro ao mainstream midiático não… me refiro à massa anônima que produzem artesanato, canções e textos belíssimos, mas que, motivo ou outro, são ignorados e desprezados. Pior ainda são certas tradições perderem-se nas antigas gerações, pois as novas insistem em consumir os enlatados/embutidos de fora.

Mas venceremos.

Não tenho nada contra gnomos ou fadas. Nem mesmo dia das bruxas e suas fantasias toscas invocando mortos-vivos (cuja tradição começou, antes, pelo México), mas é que, chega um tempo, e ficamos mais exigentes. Sou muito mais nosso Saci-Pererê e boto cor-de-rosa que qualquer outro elemento alheio à nossa cultura, ao nosso folclore já devidamente arraigado.

Anúncios

20 Comments

  1. Para contribuir, lancei um livro intitulado PANTANEIRO HABITOS E COSTUMES DE UM POVO baseado em fatos reais. Biografia, cultura e poemas inspirados do sentimento nativo pantaneiro(homem-natureza).

    Planura – MG

    Curtir

  2. Prezado: onde posso adquirir este livro? No google ainda não encontro referência alguma sobre ele. Adoraria muitíssimo que entrasse em contato. Abraços e fique com Deus.

    Curtir

    1. Olá companheiro, gostei do nome Caburé: para nós pantaneiros trata-se do nome de um pássaro que só voa ao entardecer com um cando lindo como que agradecendo o dia que se finda. No meu livro: Pantaneiro Hábitos e Costumes de um Povo, refiro-me todas essa belezas.

      Curtir

      1. Prezado:

        Obrigado pelas palavras e ensinamento, pois dessa curiosidade eu não sabia. Isso deveu-se ao fato da corujinha ser bem ‘roliça’, gordinha.

        O pantanal é um lugar belíssimo que, juro, cedo ou tarde, ‘voarei’ por aí.

        Aquele abraço Romançal!

        \o/

        Curtir

      2. Se quiser conhecer a minha linguaguem como pantaneiro me envia o seu endereço eletrônico, que enviarei o prefácio do meu livro. E para selar a nossa amizade.
        Aquele abraço pantaneiro

        Curtir

      3. Salve Levrangeles!

        Tudo bem? Muito gostamos de ler suas palavras e demonstração de amizade. Ficamos curiosos por ler, sim, o seu livro. E lhe perguntamos já de antemão: é possível postar/transcrever aqui essa introdução de seu livro? É que gostamos de compartilhar a arte, a Cultura Brasileira e tudo o mais que é nosso.

        Agradecemos o carinho e ficamos no aguardo.

        Aquele abraço Romançal! \o/

        Caburé

        Curtir

    1. Prezada:

      Agradeço muitíssimo a visita. Por respeito e por ter percebido um detalhe em meu texto aqui, o alterei. Meus pais são de Pernambuco e, brincando, me refiro ao estado como a Terra de meu Povo (os pernambucanos).

      Como a proposta desse blog é apenas a propagação da Cultura Brasileira, editei também teu comentário, para evitar possíveis má-interpretações.

      No mais, aquele abraço Romançal e tudo de bom pra ti.

      Aquele abraço Romançal.

      Curtir

  3. Cara, tu és o cara! Gostei muito blog e mais ainda da revalorização emocionada da cultura popular brasileira. Sou músico, trabalho com este segmento e edentifiquei-me contigo. Parabéns.
    Mauro Menezes -SANA – MACAÉ – RJ

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s