Mini-Currículo


O autor deste ‘clipping’ cultural (meros recortes e colagens) chama-se Hércules da Silva Xavier Ferreira e trabalha com informática, dando aulas e fazendo manutenções no Rio de Janeiro. Atualmente estou como mestrando em preservação do patrimônio cultural pelo IPHAN. Se for do interesse, meu trabalho pode ser acompanhado pelo blogue hxferreira. Vim para somar e não diminuir nada de ninguém. Se em algum momento precisarem de mim para quaisquer assuntos, repito: hecorjui@hotmail.com, pelo celular (Oi – RJ) 21 988-779-666 e ou pelo facebook (pessoal) poemia. Basta enviar alguma mensagem.

Profundo admirador das coisas nossas, despertou, MESMO, para os elementos de nossa terra ao cair-em-si e ver que, por jogar RPG, já estar cansado de ser mero papagaio em ombros de outrem: simplesmente consumindo o que vem de fora sem ver se antes não há algum equivalente interno – que pra mim, descobri, não apenas tem como é infinitamente melhor!

Filho de pernambucanos de Timbaúba e São Vicente, viajei em 2009 para lá – e adorei as pessoas e os lugares!

Aliás, em todo e qualquer lugar poderia haver ‘castas’ profissionais. Por quê? Simples. Já li um estudo das relações econômicas onde demonstra que, tecnicamente, o artista vive um pouco acima da miséria – menos que um pobre! Acreditem. Claro que, quando digo artista, não me refiro ao mainstream midiático não… me refiro à massa anônima que produzem artesanato, canções e textos belíssimos, mas que, motivo ou outro, são ignorados e desprezados. Pior ainda são certas tradições perderem-se nas antigas gerações, pois as novas insistem em consumir os enlatados/embutidos de fora.

Mas venceremos.

Não tenho nada contra gnomos ou fadas. Nem mesmo dia das bruxas e suas fantasias toscas invocando mortos-vivos (cuja tradição começou, antes, pelo México), mas é que, chega um tempo, e ficamos mais exigentes. Sou muito mais nosso Saci-Pererê e boto cor-de-rosa que qualquer outro elemento alheio à nossa cultura, ao nosso folclore já devidamente arraigado.

Anúncios

20 comentários em “Mini-Currículo

  1. Para contribuir, lancei um livro intitulado PANTANEIRO HABITOS E COSTUMES DE UM POVO baseado em fatos reais. Biografia, cultura e poemas inspirados do sentimento nativo pantaneiro(homem-natureza).

    Planura – MG

  2. Prezado: onde posso adquirir este livro? No google ainda não encontro referência alguma sobre ele. Adoraria muitíssimo que entrasse em contato. Abraços e fique com Deus.

    1. Olá companheiro, gostei do nome Caburé: para nós pantaneiros trata-se do nome de um pássaro que só voa ao entardecer com um cando lindo como que agradecendo o dia que se finda. No meu livro: Pantaneiro Hábitos e Costumes de um Povo, refiro-me todas essa belezas.

      1. Prezado:

        Obrigado pelas palavras e ensinamento, pois dessa curiosidade eu não sabia. Isso deveu-se ao fato da corujinha ser bem ‘roliça’, gordinha.

        O pantanal é um lugar belíssimo que, juro, cedo ou tarde, ‘voarei’ por aí.

        Aquele abraço Romançal!

        \o/

      2. Se quiser conhecer a minha linguaguem como pantaneiro me envia o seu endereço eletrônico, que enviarei o prefácio do meu livro. E para selar a nossa amizade.
        Aquele abraço pantaneiro

      3. Salve Levrangeles!

        Tudo bem? Muito gostamos de ler suas palavras e demonstração de amizade. Ficamos curiosos por ler, sim, o seu livro. E lhe perguntamos já de antemão: é possível postar/transcrever aqui essa introdução de seu livro? É que gostamos de compartilhar a arte, a Cultura Brasileira e tudo o mais que é nosso.

        Agradecemos o carinho e ficamos no aguardo.

        Aquele abraço Romançal! \o/

        Caburé

  3. Olá!

    Li na sua biografia que você quer voltar para a Terra do seu Povo.
    Eu também luto pelos direitos do meu.

    Beijos!

    1. Prezada:

      Agradeço muitíssimo a visita. Por respeito e por ter percebido um detalhe em meu texto aqui, o alterei. Meus pais são de Pernambuco e, brincando, me refiro ao estado como a Terra de meu Povo (os pernambucanos).

      Como a proposta desse blog é apenas a propagação da Cultura Brasileira, editei também teu comentário, para evitar possíveis má-interpretações.

      No mais, aquele abraço Romançal e tudo de bom pra ti.

      Aquele abraço Romançal.

  4. Tenho pesquisado sobre sertão, sou um fã do tema e tenho tentado finalizar meu curso historicizando a arte produzida por e sobre o sertanejo acredito que possamos ter boas informações a trocar

  5. Cara, tu és o cara! Gostei muito blog e mais ainda da revalorização emocionada da cultura popular brasileira. Sou músico, trabalho com este segmento e edentifiquei-me contigo. Parabéns.
    Mauro Menezes -SANA – MACAÉ – RJ

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s